Clareamento de Manchas

Mancha.png

     As manchas são alterações na coloração da pele, que podem aparecer em qualquer idade e apresentar diferentes tonalidades. Representam um problema na vida de quem as apresentam, podendo ser fonte de grande incômodo e sofrimento dependendo de sua localização e características.

 

     São decorrentes de alterações na produção e na distribuição da melanina (pigmento que dá cor à pele) influenciadas por fatores genéticos, infecções (micoses, vírus), distúrbios hormonais (cloasmas), alterações vasculares, tumores, exposição solar e cicatrizes (por exemplo, sequela de acne).

 

     Podem ser classificadas como hipercrômicas, quando há um aumento na produção de melanina e a mancha se apresenta mais escura que a tonalidade da pele, ou hipocrômicas, quando há diminuição de melanina e a mancha fica mais clara que a tonalidade da pele.

     O tratamento das hiperpigmentações tem sido um desafio, mas os recentes avanços 

tecnológicos, da química cosmética e da dermatologia disponibilizam tratamentos clareadores eficientes que clareiam agindo em um ou mais passos do processo de pigmentação.

 

     Todo tratamento clareador deve ser acompanhado de fotoproteção adequada. A radiação solar estimula a síntese da melanina aumentando a pigmentação da pele, mesmo em doses suberitematosas. Para a prevenção e tratamento das hiperpigmentações, a proteção solar deve ser diária e de amplo espectro, proporcionando proteção contra as radiações UVA, UVB, infravermelho e luz visível.

 

     Os tratamentos clareadores são longos e exigem paciência e disciplina por parte dos pacientes: a resposta somente se inicia após cerca de 45 dias.

Logo-01.png